este é um mês para as cidades
e assim a minha vida passa...

neste idioma de cabelos e quartos de hotel
vejo a tirania cega da paixão
o seu lamento ferido
feliz como um pássaro melodioso
atravessando os olhos

bebo-te velozmente antes que seja tarde
mas com a doçura calma de quem desfruta um vinho

colheita tardia esta, meu amor
os teus mamilos como sangue novo
nos meus dentes presos da melancolia







"dezembro" poema de José Manuel de Vasconcelos
 
 

a 31.12.12
Etiquetas: , , , ,

 

0 comentários: