"

A ti me devo misturar para sempre.
Como te sinto hoje mais ténue e latejante...

"


excerto de A Grande Sombra, em Céu em Fogo, de Mário de Sá-Carneiro

a 4.6.13
Etiquetas: , , , ,

 

0 comentários: