hoje tive uma ideia na banheira, mas
por pouco tempo: infelizmente
não me apareceu no cérebro, como é habitual, mas 
sim à tona da pele
de modo que a água do chuveiro a 
levou ralo abaixo
dela restando apenas flocos de espuma e 
outra ideia irresistível
quantas não andarão por aí mergulhadas
nos esgotos nas estações de tratamento de água
(algumas bem precisam de ser desinfectadas)
sem mencionar rios riachos ribeiros mares e
à conta de tudo isso
quantas ideias não bebemos num simples copo de água


poema de Bénédicte Houart, em Vida: Variações II (ou "o que fazes quando o homem da tua vida vai para o ensaio")


a 14.6.13
Etiquetas: , , , ,

 

0 comentários: