(betânia, pobre de corpo. pobre pobre tão pobre)


"maria pobre de corpo
não tem mãos

ainda agora nasceu
não tem mãos

maria pobre de corpo
não tem cabelos

viajam no vento as tranças
com selos de nostalgia

maria pobre de corpo
entorna os braços pelo dia

longo ritmo de sede
e via maria"



poema de Luiza Neto Jorge

 

a 2.7.13
Etiquetas: , , ,

 

0 comentários: