e é assim que se engata uma moça:


"Aqui estou, aceita-me ou mata-me à punhalada. Apunhala o coração, apunhala o cérebro, apunhala os pulmões, os rins, as vísceras, os olhos, os ouvidos... Se um só órgão ficar vivo, estás condenada — condenada a ser minha, minha para sempre neste mundo e no seguinte e em todos os mundos futuros. Sou um bandido do amor, um escalpador, um assassino. Sou insaciável. Como cabelo, cerume repugnante, coágulos de sangue, tudo e seja o que for a que chames teu. Mostra-me o teu pai com os papagaios de papel, os seus cavalos de corrida, as suas borlas para a ópera: comê-los-ei a todos, a todos engolirei vivos. Onde está a cadeira onde te sentas, onde está o teu pente preferido, a tua escova de dentes, a tua lima das unhas? Passa-os para cá, para que os possa devorar de uma só vez. Dizes que tens uma irmã mais bonita do que tu. Mostra-me, quero arrancar-lhe a carne dos ossos com a língua."


excerto de Sexus, de Henry Miller


a 8.8.13
Etiquetas: , , , , ,

 

0 comentários: