Se não fecho
algumas portas
há correntes de ar
a mais

Se fecho
todas as portas
não posso sair
mais

Se não abro
algumas portas
não fecho
algumas portas

Se abro
todas as portas
desintegro-me


poema de Adília Lopes 
in LE VITRAIL LA NUIT / A ÁRVORE CORTADA



(para o Johnny da guitarra, que anda a escancarar portas)

a 6.10.13
Etiquetas: , , , ,

 

1 comentários:

Johnny Guitar

É através das brechas que a luz entra.