no dia mundial do livro, parece-me uma boa desculpa para a tal lista dos lidos em 2014 (sem qualquer ordem):
 
Carta a D. - História de um Amor (André Gorz)
À Espera no Centeio (J.D. Salinger) 
O Vampiro e a família do Vampiro (Aleksey Nikolayevich Tolstoy)
Morte na Pérsia (Annemarie Schwarzenbach)
Mandriões no Vale Fértil (Albert Cossery)
Pergunta ao Pó (John Fante)
Sonhos de Bunker Hill (John Fante)
A Confraria do Vinho (John Fante)
Filmes Tristes (Mark Lindquist)
Lero-Lero (Cacaso)
Discurso sobre o Filho da Puta (Alberto Pimenta)
Contos Escolhidos (Carson McCullers)
O Mestre (Ana Hatherly)
Contos Escolhidos (Anton Chekhov)
Can't and Won't: Stories (Lydia Davis)
Contos Completos (Lydia Davis)
Memorias de uma Beatnik (Diane di Prima)
Os Engenhos Necessários (Miguel Cardoso)
Caderno do Poço e da Gaveta (Regina Guimarães)
A Mal Acabada (Regina Guimarães)
Things The Grandchildren Should Know (Mark Oliver Everett) 
Canções e outros Poemas (António Botto)
Estradas Secundárias (Ignacio Martiínez de Pisón)
A Fenda Aberta (F. Scott Fitzgerald)


in: com o meu atraso de sempre, fiquei fã do Fante. vi uma sombra da Adília Lopes na Davis, os russos levaram-me em passeios e sonhos (ao jeito dos "vendavais" da Bronte) e aquele André Gorz que é só uma das maiores maravilhas que até hoje li.

out: ao segundo livro do Fitzgerald, ainda não foi desta.

 

a 23.4.15
Etiquetas: , , ,

 

0 comentários: